Guilhotina

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa
Escravo brs.jpg

Guilhotina é uma tortura do nível demônio sem coração!

Então é melhor não vandalizar, senão você vai ser posto na cadeira elétrica!!!.

60px-Uiquiilogo botante.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Guilhotina.
Tartaruga mostrando como é que se sobrevive!

Cquote1.png Não tenho medo! Cquote2.png
Cavaleiro sem-cabeça sobre Guilhotina
Cquote1.png Nem eu Cquote2.png
Tartaruga sobre Guilhotina
Cquote1.png Eu tenho! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Guilhotina
Cquote1.png Cabeças vão rolar Cquote2.png
Ditado popular sobre Guilhotina

A guilhotina, assim como o machado, é um tipo de pena de morte por decapitação, mas por acharem que dar varias machadadas no pescoço do infeliz era muita maldade, pois podia ficar mal cortado na primeira vez, tendo que dar varias machadadas depois, resolveram usar a guilhotina, pois era muito mais prática, bom, mais ou menos, já que era bem mais pesada que um machado e tinham que amolar as lâminas várias vezes, e também era mais complicado para lavar o sangue da pessoa, pois era um aparelho maior, enfim, de algum modo acharam que usar a guilhotina era mais humano e pronto.

O brinquedinho é constituído por uma grande armação ereta e tem uma lâmina bem levinha, mais ou menos 40 kg, essa lâmina fica presa por uma cordinha bem vagabunda e quando chega a hora do condenado morrer, eles soltam a corda e a cabeça rola com uma boa dose de ketchup.

História[editar]

Veja como era a praticidade da época: a cabeça era cortada e o defunto já ia para o açougue cemitério

O criador, alias, idealizador da Guilhotina foi um médico corrupto chamado Joseph-Ignace Guillotin, o nome guilhotina veio do nome dele, já que ele queria um crédito só por ter criado um objeto de cortar fora a cabeça dos outros. Ele criou a guilhotina porque achava que enforcar outras pessoas era muito cruel, e como ele era um fresco de carteirinha, não aguentava ver uma pessoa quase querendo vomitar na corda. Ele também achava que machados eram ruins porque gastava muita grana da França afiando eles todo dia só pra arrancar uma cabeça, coisa que a guilhotina fazia rápido.

Ele era uma pessoa pura e de nobre coração, um francesinho bicho ruim, porém não foi ele o inventor desta belezinha de aparelho, ele só serviu para fazer merchan, a verdadeira mente evil, foi... Ah, sei lá.

Joseph apenas sugeriu que ela voltasse a virar modinha, pois antes não era muito conhecida, lá pela época da Revolução Francesa, segundo dados do IBGE a guilhotina foi responsável por dar uma viagem só de ida ao inferno para mais de 2.000 pessoas que eram inimigas do pessoal que come lesma, sem contar os outros mais de oito mil 15.000 que morreram em apenas 7 anos.

A guilhotina chegou a assassinar sem dó nem piedade 2703478108582183208 pessoas, e pra variar, só uns 1% delas aparecem em alguma citação de um livro de história. Nessa primeira guilhotina, a serra era só pela metade e podiam ocorrer as cagadas da pessoa não morrer de uma vez quando a serra descia, ou então a serra dava merda e não saía da cabeça do futuro defunto. Por isso, um médico da época criou uma nova guilhotina em que a serra ficava por inteiro na guilhotina, e já matava sem dó a pessoa. Com exceção é claro do Homem de Ferro e aprendizes do Michael Jackson.

Na decapitação[editar]

Essa belezinha espera por você, Anônimo, MWAHAHAHAHAHA!

Mais conhecida do que a degola, a Guilhotina é a irmã rica dessa outra, criada depois de muito tempo e para ser bem mais eficiente do que do que essa sua irmã pré-histórica e falha, sem falar que o espetáculo de se ver alguém guilhotinado era bem menos feio do que ver alguém tendo a cabeça decepada por um machado ou outro objeto pontiagudo, sem falar que, se o processo falhasse na primeira tentativa de degola, a coisa se tornava ainda mais torturante, tanto para o carrasco (que vê o seu serviço mal feito) quanto para o futuro defunto (que tinha que levar mais uma machadada para poder morrem em paz). Com a guilhotina essas falhas são sanadas, devido a estrutura física elaborada para a criação da típica ferramenta de assassínio, que acabou virando o símbolo mundial quando o assunto das rodas de amigo é sobre decapitação (não me pergunte como os amigos chegaram a esse tema bizarro para conversar entre sí).

Geralmente feita de madeira, a guilhotina possuia de cinco a sete metros de altura, tendo no seu ápice a fixação de uma lâmina alto-limpantecortante móvel (estilo a do Prestobarba), que tinha como movimento somente o "pra cima e pra baixo". A altura era estratégica, pois, lembre das suas aulas de física, quanto maior a altura, maior a pressão, ou seja, quanto mais alto a guilhotina ficasse, mais preciso era o corte de sua lâmina. Na base do objeto era feito um suporte com um espaço redondo para o pescoço do futuro decapitado, sendo que algumas variações ainda colocavam as mãos da vítima também ali, afim de evitar que ela abrisse o suporte e fugisse. Com a cabeça de um lado da guilhotina e o corpo do outro, a lâmina ficava no meio tornando mais fácil a precisão do corte e que não abrisse nenhuma falha na execução. Mas e a cabeça, que destino tinha?

As apostas de rolar a cabeça não aconteciam como na degola, pelo simples fato que, do outro lado da guilhotina, onde ficava a parte que a cabeça caia, colocava-se um cesto, afim de evitar que a cabeça saísse rolando e fosse chutada por alguém com nojo dessa parte do corpo. Mas como apostas tinham que rolar nesses momentos trágicos, apostava-se se a cabeça cairia mesmo no cesto, ou se ela conseguiria sair para fora dele, indo parar no meio da multidão (sendo que raramente isso acontecia). Quando o criminoso era muito perigoso, geralmente a sua cabeça ficava em exposição em praça pública,

Uma triste vítima dessa crueldade

afim de que ele servisse como um exemplo a ser respeitado observado, sendo que, quem cometesse o mesmo crime que ele, teria o mesmo destino (bom, dá para se perceber que o pessoal se comportava bem depois de assistir a uma cena dessas, não?)

Monte sua própria guilhotina[editar]

A guilhotina matava até a morte os condenados a todo tipo de crime, sequestro, abusos sexuais, bruxaria, teorias que iriam contra a catolicismo, contra ditadores e contra a esquerdistas. Era uma arma temida que serviu para substituir a forca, que por coincidência, também matava pelo pescoço, só que as vezes dava errado e acabava degolando a pessoa.

Então se a moda na idade média era degolar, que se degole com luxo, esse era o lema dessa máquina horripilante que parecia uma cadeira gigante com uma lâmina de cortar cana bem no seu "apoio". Também servia para cortar cana, mas no seu manual de instruções o aconselhamento de uso era a decapitação de cabeças, todo tipo de cabeças, cabeças grandes, cabeças pequenas, cabeças com duas cabeças e outros tipos de cabeças.

A Guilhotina ficou muito popular na revolução Francesa, onde todos moradores daquela querida e saltitante terra da Europa era perturbado por pessoas de cleros mais altos ou nobres daquela terra. Realmente durante a revolução francesa, ouve muita dor de cabeça ao saberem que quem ousar desafiar ao desafiador, teria sua cabeça colocada em uma caixa de madeira, assim como o queijo pastoso dentro de uma caixa de madeira, citação dita a alguns

Tem gente que sente prazer em ser guilhotinado

anos pelo incrível filosofo e locutor Galvão Bueno.

Se interessou, né? Pois é! Mas agora ela foi proibida, você terá que criar sua própria guilhotina, e isso é bem fácil, pra isso só basta seguir estes passos:

Primeiro, encontre dois pedaços de pau de 10 metros, você pode encontrar esses em qualquer terreno baldio perto da sua casa. Em seguida, você vai precisar da serra, encontrada em lojas de 1 real que lá custam 1 real, ou em lojas de mercearia em que a coisa é bem mais cara. Coloque os dois pedaços de pau para cima, prenda eles com Fita Durex Grudation Tabajara e dê uma boa cuspida para prender ainda mais forte. Se quiser, adicione um perfuminho para fazer sua guilhotina ficar mais afeminada.

Quanto a serra, coloque ela em posição anal na parte de cima dos paus, permitindo que corte a cabeça facilmente e com educação. Para testar se a guilhotina funciona, capture aquele seu vizinho ou tia chata e meta na guilhotina, perguntando as últimas palavras. Só não fique com peninha porque eles disseram que tem uma família pra alimentar, se lembre que eles moram sozinhos o tempo todo, e se não morarem, decapite a família também! Puxe a alavanca, e veja a cabeça do maldito cair no chão. Ou não, sua guilhotina pode ter sido mal criada e não ter funcionado, ou pior: O FBI chegou na sua casa!

Pessoas condenadas a guilhotina[editar]

A cabeça de baixo também tem que ser guilhotinada
  • Cavaleiro sem-cabeça - A primeira pessoa á morrer pela guilhotina. Desde que morreu, vem tentando se tornar um fantasma famoso por cortar ao meio o pinto de qualquer viajante que passar perto dele.
  • Ana Maria Braga - A receita de um bolo que ela fez pra um rei acabou dando em merda e envenenou ele, mas por algum motivo desconhecido a Ana reviveu no século 20 para voltar atormentar os outros.
  • Mgs - O Mgs antigamente era alguém que lutava pelo lado macho da força, e para fugir da guilhotina ele prometeu se tornar uma bicha pelo resto da vida. Para o nosso azar, ele cumpriu a promessa.
  • Mula Sem Cabeça - Todas as mulheres que dão a raba para padres se transforma em uma mula, e essa mula é guilhotinada só por ser uma mula, e depois queimam o buraco de sua cabeça.

Ver também[editar]