Melhor Jair editando

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa



60px-Uiquiilogo botante.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Jair Bolsonaro.
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro.JPG
Jair Bolsonaro mostrando que sempre escova os dentes (detalhe para a caca em seu nariz)
38° Presidente do(a) Estados Unidos de Israel
Vice-presidente General Bundão
Facção Partido Socialista do Lula
Período 1 de Janeiro de 2019
- ∞
Precedido por Ave Temer
Nascimento Rio de Janeiro link={{{3}}} São Paulo, 31 de março de 1964 - ,
Primeira-dama Gostosa
Profissão Milico
® Wikimerda

Cquote1.pngVocê quis dizer: Chuck Norris BrasileiroCquote2.png
Google sobre Jair Bolsonaro
Cquote1.pngVocê quis dizer: BolsovômitoCquote2.png
Google sobre Jair Bolsonaro
Cquote1.pngVocê quis dizer: BonoroCquote2.png
Google sobre Jair Bolsonaro
Cquote1.pngVocê quis dizer: Jailson BolsonaroCquote2.png
Google sobre Jair Bolsonaro
Cquote1.pngVocê quis dizer: Agostinho CarraraCquote2.png
Google sobre Jair Bolsonaro
Cquote1.png Eu quero que ele morra de prazer no meio das minhas pernas! Cquote2.png
Feminista sobre Jair Bolsonaro
Cquote1.png Cadê bom som naro que não vê isso Cquote2.png
Eleitor do 17 sobre esse artigo

Jair Messias Bolsonaro (Campinas, 21 de março de 1955) é um político comunista brasileiro e atual ditador do Brasil na ditadura massacrante satanista diabólica fascista e opressora que se iniciou em 2019. Autor do kit gay, da PL 122 e do decreto 8.243. Bolsonaro é um político corrupto. Podemos afirmar isto com clareza não por ter o visto roubando ou desviando verbas, mas sim por ele ter feito parte do partido de Paulo Salim Maluf.

Bolsonaro é co-fundador e vice-presidente da Internacional Socialista, também é o editor-chefe da Revista CartaCapital. Também é o responsável por trazer o Karl Marx Hospice Institute para o Brasil, hospício instituto responsável pelas traduções dos livros de Karl Marx, Vladimir Lenin e Antonio Gramsci. Entretanto, Bolsonaro fingiu ser reacionário pra chegar a Presidencia da Republica. A grande prova de tudo isso são as falas recentes de seu vice-presidente, Hamilton Mourão.

Carreira Militar[editar]

Jair Bolsonaro estava porreando uns esquerdistas na rua. Estava tudo tranquilo até aparecer um exército deles, formado por 7 comunistas, 6 fascistas, 5 nazistas, 4 social-democratas, 3 feministas, 2 anarquistas e 1 trotskista. Bolsonaro correu como louco, até que entrou em uma floresta, onde despistou os esquerdistas. Bolsonaro, como um jovem curioso, acabou adentrando á floresta. Ali encontrou o primeiro batalhão do Exército Brasileiro. Bolsonaro não estava ciente da Lei 6.666/69 que obrigaria qualquer um que entrasse desavisado no exército á alistar-se. O sargento encontrou Bolsonaro, que foi obrigado á alistar-se. Na época, quem entrava começava tenente, mas como Bolsonaro tinha cara de bobão, ele começou como soldado.

Dava duro, visto que era o único soldado, portanto era ele quem ficava no cu da organização. Mas mesmo assim vivia feliz, pois queria ter novas forças para mais tarde fundar o Comando de Caça aos Comunistas. Percebendo isto, o sargento o transformou em cabo, pra ver se Bolsonaro ficava um pouco triste, mas Bolsonaro ficou mais feliz ainda, pois como cabo, não obedecia porque não era soldado e nem mandava porque não era sargento. Puto, o sargento se rebaixou para cabo e promoveu Bolsonaro a sarnento sargento, sem precisar fazer nenhuma prova.

Bolsomisto

Alguns dias depois Bolsonaro foi promovido á subtenente, ou seja, ele poderia dar porrada em soldados com pinta de gay, arrancar as orelhas de soldados comunistas e dar uma encoxada nas mulheres (qualquer cargo, soldada soldado, caba cabo, sargenta, subtenenta subtenente, tenenta tenente, capitã, majar major, tenenta-coroneia tenente-coronel, coroneia coronel e general). Até virar tenente e tornar-se oficial. Os menorzinhos não gostavam dele e tinham inveja de sua franja. Nessa época, a União Soviética declarou guerra ao Brasil porque pensavam que Bolsonaro era Adolf Hitler, tirando o Exército Vermelho das terras americanas e trazendo para terras latinas.

Um eleitor de Jair Bolsonaro fazendo campanha de graça

Devido á forte atuação de Bolsonaro nessa miniguerra, Bolsonaro foi promovido á Capitão. Nessa época, ele era o último a saber do que rolava por lá, cuja culpa era sempre do baiano. Os tenentes e sargentos fodiam com o baiano, que nem ligava, bem quando era com Bolsonaro. Alguns anos depois o coronel foi substituído e em seu lugar entrou a coronel Manuela D'ávila, que fez Bolsonaro varrer toda a organização. Devido á rapidez e a eficiência, Bolsonaro foi promovido á Major, cargo responsável pela limpeza geral.

Depois de uma lutinha (com direito á muito beijo na boca) com Manuela, Bolsonaro foi promovido á Tenente Coronel. Tinha a missão de comandar e subcomandar alguns quartéis. Mas a sua principal função era mandar os soldados marcharem direito, e prender aqueles que não marchavam direito no quartel. Um dia, a prisão do quartel estava com superlotação, então houve uma rebelião, que fez o quartel pegar fogo, sobrou á polícia dar o sinal, enquanto Bolsonaro gerava lealdade á bandeira nacional. Daí surgiu aquela chata famosa musiquinha de creche.

Com isto, Bolsonaro foi rebaixado á capitão e ministro de relações exteriores do governo militar. Ali começava as relações do Brasil com os EUA e com Israel. Quando o governo acabou, os membros do recém-criado Partido dos Trabalhadores passaram a controlar todo o país, sobrou a Bolsonaro ingressar na carreira política.

Carreira Política[editar]

Jair Bolsonaro, um simpatizante do sionismo
A felicidade no rosto de quem vai ser presidente em 2018

Jair Bolsonaro se filiou ao...adivinha? Sim, o glorioso PFL! Entre suas propostas estavam as cotas para pessoas educadas. Por mais que Bolsonaro seja um político de direita, ele deve seguir certos aspectos dos governos vigentes para não ser deportado. Então, vendo que esta proposta contribuiria, e muito, para a deseducação, o governo aprovou a proposta de Jair. Vendo que o serviço militar obrigatório de merda nenhuma estava adiantado, Bolsonaro decidiu lançar uma proposta que aumentava os salários dos policiais, incentivando os jovens a aderirem a profissão.

Algumas pessoas tem raiva do Presidente Bolsonaro

Daí, tendo toda uma população de policiais, Bolsonaro conseguiria realizar o seu sonho de ver a população da República Federativa do Brasil totalmente armada contras as máfias. A merda é que a polícia também é um órgão estatal, e a única forma de desfazer esta cagada seria eliminando o estado, ou seja, utilizando a tão odiada anarquia. Bolsonaro então decidiu copiar descaradamente os feitos de Ronald Reagan durante sua gestão como governador da Califórnia. Como não estamos nos Estados Unidos da América e o povo não vota em merda nenhuma, apenas o governo decide, a maioria foi recusada. As outras foram aprovadas por pressão populista popular.....não civil!

Bolsonaro depois de ler esse artigo

Ver também[editar]

Precedido por
Presidento Golpista
Ditadores do Brasil
1 de janeiro de 2019 - 1 de janeiro de 2024
Sucedido por
Blackbolso
Circle-contradict.png Este artigo parece contradizer um outro artigo: Jean Wyllys. Não pense sequer em corrigir isto



HAIL
   
Ditadores da República Bolivariana do Brasil
v  d  e h

República Velha: Deodoro da Fonseca (PN) - Floriano Peixoto (PN) - Prudente de Morais (PRF) (Manuel Vitorino) - Campos Sales (PRP) - Rodrigues Alves (PRP) - Afonso Pena (PRM) - Nilo Peçanha (PRF) - Hermes da Fonseca (PRC) - Venceslau Brás (PRM) - Rodrigues Alves (PRP) - Delfim Moreira (PRM) - Epitáfio Epitácio Pessoa (PRM) - Artur Bernardes (PRM) - Washington Luís (PRP) - Júlio Prestes (PRP) -

Era Vargas: Junta Governativa Provisória de 1930 (PN) (Augusto Tasso Fragoso, Isaías de Noronha, Mena Barreto) - Getúlio Vargas (PTB) - José Linhares (PTB) -

República Populista: Eurico Gaspar Dutra (PSD) - Getúlio Vargas (PTB) - Café Filho (PSP) - Carlos Luz/Nereu Ramos (PSD) - Juscelino Kubitschek (PSD) - Jânio Quadros (PTN) - Ranieri Mazzilli (PSD) - João Goulart (PTB) -

Dentadura Ditadura Regime Militar:Ranieri Mazzilli (PSD) - Humberto Castelo Branco (ARENA) - Artur da Costa e Silva (ARENA) - Junta Governativa Provisória de 1969 (PN) (Lira Tavares, Augusto Redemaker, Márcio Sousa de Melo) - Emílio Garrastazu Médici (ARENA) - Ernesto Geisel (ARENA) - João Figueiredo (ARENA PDS) -

Nova República: Tancredo Neves (PMDB) - José Sarney (PMDB) - Sílvio Santos (SBT) - Fernando Collor de Mello (PRN) - Itamar Franco (PRN) - Fernando Henrique Cardoso (PSDB) - Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - Dilma Rousseff (PT) - Michel Temer (PMDB)

Nova Era: Jair Bolsonaro (PSL) - Hélio Negão (PSL) - Jorge Kajuru (Nova ARENA) - Sérgio Moro (Nova ARENA) - Nando Moura (Nova ARENA) - Eduardo Bolsonaro (Nova ARENA)