Touro de bronze

De Wikimerda
Ir para: navegação, pesquisa
Escravo brs.jpg

Touro de bronze é uma tortura do nível demônio sem coração!

Então é melhor não vandalizar, senão você vai ser posto na cadeira elétrica!!!.

No Wikipedia.png
SE FUDEU! Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Touro de bronze.

Cquote1.png É um touro feito de bronze. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre touro de bronze.
Cquote1.png AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!. Cquote2.png
vítima sobre touro de bronze.
Cquote1.png MWAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
torturador sobre touro de bronze.
Cquote1.png Agora me frite um Big Mac! Cquote2.png
Fálaris sobre touro de bronze.
Cquote1.png Fica quieto filho da puta! Cquote2.png
Fazendeiro sobre Touro de Bronze

O ser demoníaco

Cquote1.png Mas tio, esse touro nem se meche! Cquote2.png
Guria retardada sobre Touro de Bronze
Cquote1.png Prefiro ir nisso do que usar Orkut Cquote2.png
Michel Jackson sobre Touro de bronze
Cquote1.png É um touro, só que de bronze Cquote2.png
Capitão óbvio sobre Touro de bronze
Cquote1.png A gente devia ter criado isso no lugar do fim do mundo! Cquote2.png
Asteca sobre Touro de bronze
Cquote1.png Posso sentar em cima dele? Cquote2.png
Viado sobre Touro de Bronze

Touro de bronze é uma tortura que veio a base de um touro pegando fogo no rabo depois de ser chifrado por 10 touras (é assim que fala?) de uma vez. Dizem que os gregos por aí tiveram a ideia de criar essa bosta, mas na verdade a ideia veio de um fazendeiro qualquer que precisava de uma decoração para seu estábulo, só que logo alguns cientistas viram o touro, e transformaram ele em uma tortura queimadora de rosca.

Sobre o touro de bronze[editar]

Touro cagando descansando após exaustiva sessão.

O touro de bronze surgiu já muito tempo atrás, mais ou menos em 1900 e Dercy Gonçalves criança, onde um velho fazendeiro estava cansado daquele celeiro sem porra nenhuma dele. Na verdade, ele tinha um monte de cavalos lá, mas como cavalos não são punhetáveis (e ele não era zoófilo, ele foi criar a estátua de uma gostosa para bater uma pra ela. Mas de tanto ficar junto de bois, ele não conseguiu construir uma estátua de uma gostosa, e pelo contrário, ele fez uma estátua de um boi com a boca aberta pronto para o boquete. Mesmo assim, ele pôs o touro no estábulo. O fazendeiro, que não era bobo, espalhou a notícia de venda do seu novo invento, o touro-boqueteiro 3000, o objeto virou um hit entre gays e góticos maior do que o vibrador, e fizeram até comerciais na Rede Globo sobre isso.

Tudo terminou em 1900 e Dercy Gonçalves já deu a bunda, quando o fazendeiro já tava velho demais para administrar a empresa, e como ele não tinha filhos porque era broxa, a empresa de touros de bronze entrou no vermelho, para centenas de anos depois, a história voltar das trevas e ir parar em museus por aí. O touro se abre no meio, parecendo aquele seu carro quando alguém tenta abrir a porta, aí, alguém entra dentro dele, ficando em um pedaço oco e vazio do touro, tentando puxar um ronco lá dentro.

Esse touro não quis ser aberto

Quando a pessoa fica em uma posição anal e correto, o touro se fecha para ir a parte divertida da tortura. Agora, o torturador vai esquecer sua parte ecológica, e vai acender uma fogueira embaixo do touro, deixando dentro dele quente pra cacete. Como a pessoa dentro do boi tá mais afim de pegar mico do que ficar lá dentro tendo o rabo queimado até a morte, ela sobe até a boca do boi para tentar respirar. É inútil, porque a boca tá tapada, mas como a pessoa faz muito esforço, o barulho dela dando umas rastejadas lá dentro é ouvidas de fora, parecendo um vaca mugindo no cio.

Como depois disso é impossível alguém durar lá dentro, a pessoa morre, é tirado os trapos que sobraram dela lá de dentro, e o que sobrou é atirado no rio Tietê. Quanto ao boi, ele vai acabar sendo deixado em um beco qualquer por aí.

Quem já morreu para o Touro de bronze[editar]

A lista é bem grande, tão grande que a maioria dela foi queimada para servir de fogueira para mendigos. Mas o que sobrou dela, iremos mostrar aqui para vocês:

Ver também[editar]