Amigo Secreto

De Wikimerda
Ir para navegação Ir para pesquisar
As vezes o que você recebe tem utilidade

Cquote1.pngVocê quis dizer: Inimigo SecretoCquote2.png
Google sobre Amigo Secreto
Cquote1.png É algo oculto! Cquote2.png
Professor óbvio sobre Amigo secreto
Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre Amigo Secreto
Cquote1.png NÃO estando bom para ambas as partes... Cquote2.png
Celso Russomano sobre Amigo Secreto
Predefinição:Q Cquote1.png Que lembrancinha, cadê a porra do meu presente ? Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Amigo Secreto

Amigo Secreto pode ser usado como o sinônimo de decepção, não se iluda, você irá receber algo ignorável. Esta forma de confraternização surgiu com o Escambo, método utilizado antes da invenção do dinheiro em que se trocavam coisas de valor equivalente sendo que você necessitava do produto do outra pessoa e vice-versa, essa regra é básica no escambo, a necessidade de ambas as partes dos produtos negociados.

Seguindo o conceito retrô do Escambo foi criado o Amigo Secreto, mas com algumas diferenças básicas, você invariavelmente receberá algo que não será equivalente ao que você deu e geralmente você não necessita daquilo que foi dado a você. Chega o final do ano e seus amigos da escola, universidade ou trabalho começam de forma astuta querer angariar algum presente para presentear seus respectivos parentes. Isso gera a necessidade de uma forma de conseguí-los e o Amigo Secreto é a forma mais fácil de se conseguir algo bom por algo digamos, não tão bom assim.

O Procedimento

Sem dinheiro para melhores presentes o resultado era um só
O embrulho sempre disfarça
Churrasqueira, presente comum neste "evento"

Após dias e dias de enrolação alguém decide fazer o mais difícil, escrever os nomes em pedaços de papel e chamar todos os participantes para o "sorteio" que definirá quem irá sacanear presentar quem.

Algumas vezes empecilhos acontecem, vejamos os mais comuns:

  • Os sorteios normalmente são tão honestos como o Juiz Lalau, pois há sempre aquele que dobra o papel de forma única e indica ao outro como está dobrado, fazendo ali praticamente literalmente uma dobradinha de presentes. Para isto, podem ser utilizados máscara e algêmas fazendo com que a pessoa tenha que pegar o pedaço de papel com a boca.
  • Aquele que consegue tirar ele próprio, mas como alguém pode ser tão egoísta ao ponto de querer dar o presente a sí próprio ?

Depois de desfeitos os empecilhos citados com fórmulas que são decididas na hora, estão todos prontos e as regras para os presentes são definidas:

  • Presentes devem ter um preço mínimo "X", onde "X" é um valor irrisório, mas como estão duros no fim do ano, ninguém reclama.
  • Normalmente não há preço máximo definido. Isto é óbvio, pois se me derem um porsche eu não iria dizer que estão contrariando as regras.
  • Aquele que der um presente com um valor menor do que o estipulado será condenado a dez chibatadas, mas no fim das contas todos conseguem adesivos com preços que indicam que o presente vale mais do que o preço mínimo e misteriosamente este adesivo é esquecido no presente. Desta forma, esta regra raramente é aplicada, mas foi muito utilizada na época da escravatura pelos senhores de engenho.
    • Este foi um dos motivos da abolição da escravatura, pois como os escravos não recebiam pelos seus trabalhos eles não tinham dinheiro para comprar um presente acima do valor estipulado nos "Amigos Secretos" de fim de ano. Reinvindicando a remuneração dos escravos para a compra de melhores presentes a Princesa Isabel foi a principal impulsionadora da Abolição da Escravatura, visto que ela tinha interesse de receber melhores presentes.

Chega o dia da troca de porrada presentes, todos ansiosos falsamente imaginando quem será que irá lhe dar o presente. Mas no meio tempo entre a definição das regras e o dia da troca de presentes a informação sobre "quem tirou quem" vaza rapidamente e cai, principalmente nos ouvidos do fofoqueiro(a) da turma. Este é mais um momento frustrante desta confraternização, pois você fica sabendo que o seu amigo, conhecidamente "pão-duro" tirou você. Agora, você está fadado a receber aquela "lembrancinha" da loja de importados da China.

Finalmente, alguém que normalmente é o tagarela da turma fala as regra da troca de presentes:

  • "Não vale dedo no olho, nem golpes abaixo da linha de cintura", portanto desista de atacar seu presenteador, a não ser que você queira perder o direito à maravilhosa "lembrancinha"
  • A pessoa terá que dizer as características opostas às da pessoa que você irá presentear.

Esta última regra é o que gera o real divertimento da troca de presentes, pois é aqui que vemos o cara-de-pau chamando aquela gorda cheia de espinhas da seguinte forma: "A pessoa que eu tirei é magra, não tem espinhas" e todos já olham para dita cuja. É o ápice do "sem gracismo", todos envergonhados para o presenteador cara-de-pau.

No final, o presenteado tem que levar insultos e se levantar sendo o centro das atenções com vontade de socar o presenteador, mas como a primeira regra definiu algumas coisas sobre a não-agração, só lhe resta dar um soco acima da linha da cintura do presenteador.

Ver também