Bad (álbum)

De Wikimerda
Ir para navegação Ir para pesquisar


Nelson because they can.jpg
The number of the beast.jpg

Este artigo fala sobre um álbum


E já teve milhares de cópias pirateadas vendidas! (Ou não)


Bad
Edward Cullen - Patz.jpg
Versão gay do álbum
Lançado em 1987
Gênero Pópi
Gravadora Epica
CBS Recópia
Duração 50 minutos
Certificação Disco de Platina pelas mais de 20 milhões de cópias pirateadas
Álbum Anterior MWAHAHAHAHAHA!
Este álbum Leia o título do artigo novamente
Próximo Álbum Mina Perigosa


Cquote1.pngExperimente também: Bad (U2)Cquote2.png
Google sobre Bad (álbum)
Cquote1.png Ui! ele é Bad Boy Cquote2.png
Watch out guys sobre Bad
Cquote1.png Fala sério, onde ele arranjou essa roupa??? Cquote2.png
Você sobre a roupa dele
Cquote1.png Ele tá bunito aí Cquote2.png
Tua vó sobre Bad
Cquote1.png Ele tá branco??? Cquote2.png
Qualquer um espantado ao ver a cor de MJ
Cquote1.png Na verdade eu até queria fazer o dueto com ele em "Bad", mas se vissem ele comigo iam pensar que ele é viado, e eu não quero prejudicá-lo Cquote2.png
Prince sobre Bad

Bad é o álbum número 5 de Michael Jackson, primeiro álbum em que foi usado liquid paper. Imprensistas como a Rede Globo decidiram falar mal do álbum por causa de seu jingle que é mesmo um saco, foi a primeira vez que cinco músicas de um mesmo álbum ficaram semanas em primeiro lugar (nem os Beatles haviam feito isso), o que mostra que a qualidade musical caiu muito de lá pra cá, já que o mesmo feito foi realizado pela Katy Perry no século atual, o que leva a acreditar na tese que os cérebros são uma parte extinta do corpo humano.

Por mais que a Rede Globo desmerecesse o álbum, o público (que antigamente era formado por pessoas com QI acima da média) adorou e o álbum vendeu mais de 7461851141 bilhôes de cópias em todo o mundo.

História[editar]

A verdadeira Dirty Diana, mostrando o motivo de ser selecionada para o clipe. Michael colocou a mão no saco no clipe porque ficou de pau duro.

Quando MJ ainda era negro afro-descendente, as gravadoras não o permitiam compor músicas e a por em seus álbuns, o motivo? está óbvio qual é, porém estranhamente MJ foi ganhando mais liberdade depois que entrou em carreira-solo, ninguém até hoje entendeu o porque, mas a explicação é simples: MJ tinha talento, e para as gravadoras, um negro é melhor que 5, e as gravadoras sabiam que podiam conseguir lucro com ele, tá explicado. Quando MJ ficou branco, as gravadoras acharam melhor ainda, e por isso, deixaram ele compor sozinho 9 das 11 músicas do álbum (que são Bad, The Way You Make Me Feel, Speed Demon, Liberian Girl, Another Part of Me, I Just Can't Stop Loving You, Dirty Diana, Smooth Criminal e Leave Me Alone), bom, pelo menos, é o que a Wikipédia e o encarte do CD dizem.

É claro que MJ não é deus (ou sim), ele não fazia milagres e não poderia compor 9 músicas da noite para o dia, então pediu que a gravadora esperasse 5 anos, MJ não fazia ideia do talento que tinha, então escreveu e compôs 666 músicas nesses 5 anos, e ainda queria gravar tudo e lançar tudo em um só álbum, MJ havia gravado 333 quando seu subordinado MC Sapão Quincy Jones disse para ele gravar apenas em torno de 10, para evitar a fadiga, Michael inicialmente cagou e andou para o que Jones pensava, mas teve uma ideia revolucionária: deixar as 333 músicas já gravadas arquivadas para seus próximos álbuns, para que tenha uns 10 anos seguidos de férias (embora este período tenha sido interrompido duas vezes por passeatas feitas pelos fãs, ou seja, nesses 10 anos, dois dias foram tirados para o lançamento de Dangerous e HIStory) e concordou com Jones.

Como estamos falando dos anos 80 e nos anos 80, as gravadoras decidiam 100% do que aconteceria com os artistas, Michael teve que fazer um dueto, um dueto com uma pessoa conhecida e famosa, inicialmente seria o Prince, mas quando chegou lá, Prince encontrou mulheres seminuas que satisfaziam MJ, e pulou fora. Como todos sabiam que MJ era colega de Stevie Wonder na época da Motown e que até compôs uma música pra ele, a gravadora

Michael Jackson ao ler esse artigo

decidiu que essa pessoa tinha que ser Stevie, como Stevie não viu nada, ele aceitou a proposta, como as gravadoras acham que uma música com créditos insanos era uma música polêmica (e as gravadoras se alimentam de polêmicas), então decidiram que o compositor da música não deveria ser nem Michael nem Stevie (porra, aí tu quer fuder tudo!!!) e que deveriam ser desconhecidos, o que fez um dos donos da gravadora fazer com que uma outra música fosse dueto e dessa vez com alguém desconhecido: Siedah Garrett, que viria a trepar com Michael alguns anos depois.

Como naquela época um pedaço pequeno da ditadura também estava nos EUA, a música Leave Me Alone foi censurada, mas Michael ligou o foda-se e a colocou como faixa bônus, o motivo? o instinto rapper de MJ meter a frase "Fuck the system" em sua mente, o pior é que nem houve polêmica (para o terror da Epic), até porque as músicas de Michael são como as do Nirvana: letras inteligíveis, o que levou a música ser lançada como single, afinal, MJ é inteligente demais para a humanidade, por isso ele escrevia sobre temas que ninguém entendia.

Nesse álbum Michael se mostrou bem safadinho, em Smooth Criminal fala sobre uma guria retardada poser que foi estuprada por um funkeiro que cantava funk enquanto a enrabava, e por esse motivo, ela se suicidou. Dirty Diana fala sobre outras gurias retardadas que tentam dar para seus ídolos em busca de grana quando ainda são adolescentes (vide beliebers), muitos achavam que a Diana da canção era Diana Ross, mina que Jackson havia comido no passado.

Quem é esse "bieber" de quem você tá falando, hein???, ele não é bad, ELE NÃO É NADA, ELE NÃO É NADA

Por algum motivo, "I Just Can't Stop Loving You" foi encurtada, alguns levam a tese de que ela tinha minutos e minutos só de instrumento, assim como as músicas Dangerous (Gostosa Perigosa) e Why You Wanna Trip On Me (Porque você não quer trepar comigo?).

Faixas[editar]

1. Bad (Mau) - Sobre Nelson Muntz, que foi mandado pra uma escola longe de Springfield e voltou mais nerd do que Lisa, com raiva, seus miguxos Jimbo, Dolph e Kearney resolvem transformá-lo em presunto, mas falham.
2. The Way You Make Me Feel (O jeito que você me faz sentir) - Sobre uma mina que MJ conheceu na rua, e já vai logo atrás tentando se dar bem, o que mostra que MJ tinha uma pequena ingenuidade, vai que a mina tem AIDS???
3. Speed Demon (Demônio Veloz) - Fala sobre uma tartaruga mais rápida que o Rubinho.
4. Liberian Girl - Com certeza a música mais chata que ele já fez.
5. Just Good Friends (Apenas Bons Amigos) - Ele fez com Stevie Wonder, uma pena que o mesmo não tenha visto nada.
6. Another Part of Me (Outra Parte de Mim) - Quando foi fazer outra plástica.
7. Man In the Mirror (Homem do Espelho) - Inspirado no Mickey e o Espelho Mágico, é uma música hippie, assim como a USA For Africa.
8. I Just Can't Stop Loving You - A melodia é inspirada nas músicas românticas da época de Charlie Chaplin, a letra é uma tradução de letras de várias músicas da Banda Calypso.

Michael Jackson era o único capaz de desafiar a lei da gravidade

9. Dirty Diana (Diana Suja) - Sobre uma tal de Diana, prima do Cascão.
10. Smooth Criminal (Criminoso Suave) - Sobre uma chinesinha chamada Annie, que foi estuprada pelo Maníaco do Parque, posteriormente essa mina deu pra MJ e gritou toda a letra da música pra ele enquanto faziam coisas feias
11. Leave Me Alone (Me deixe sozinho) - Em homenagem aos punheteiros...

Músicas arquivadas[editar]

  • "Bumper Snippet" (Bunda Redonda) - Sobre as gostosas bundudas com as quais molhava o biscoito.
  • "Cheater" (Chata) - Sobre uma das gostosas, que tinha voz de taquara rachada.
  • "Crack Kills" (O Crack Mata) - Se esta tivesse sido lançada, talvez o Crack já não existisse mais.
  • "Far Far Away" (Tão Tão Distante) - Não tem Neverland? Então, Michael renomearia para "Far Far Away" em homenagem ao filme do Shrek.
Michael Jackson sobre os tablóides
  • "Fly Away" (Voe pra longe) - Sobre uma pomba que cagou no cabelo dele e o deixou liso.
  • "Groove of Midnight" (Putaria da Meia-Noite) - Dispensa comentários.
  • "Scared of the Moon" (Assustado com a lua) - Quem diabos se assusta com a lua?.
  • "Streetwalker" (Escorregando na rua) - Música escrita por Kurt Cobain.
  • "Townboy" (Tombei) - Sobre o dia em que caiu e quebrou a nareba.
  • "We Are Here to Change the World" - Regravação de "Change the World" de Eric Clapton.
  • "Do You Know Where Your Children Are" (Você Sabe Onde o Seu Filho Está?) - Sobre pais incompetentes.

Bad World Tour[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Bad World Tour

Primeira turnê solo de MJ, afinal, ele precisava promover esse álbum, patrocinada pela Coca-Cola Pepsi, que fez isso como estratégia para aumentar as vendas. A turnê começou na Capital das Schoolgirls no país atualmente conhecido como Limppou meuku. E terminou em Los Angeles des Ténèbres um ano e meio depois. A turnê arrecadou 7461851141 milhôes, muito mais do que gastou para produzi-la (cerca

95% das pessoas que virem essa imagem vão salvar no computador, seja homem ou mulher

de 1 centavo e meio), recorde que foi superado pelo próprio MJ nas próximas turnês. Nessa turnê todas as músicas foram ao vivo, apenas "Man In the Mirror" e "The Way You Make Me Feel" não foram laive, por isso MJ começou a ficar esquisito a partir dali, cantar tudo aquilo ao vivo quase o matou, coisa que veio a acontecer 19 anos depois.

Informações[editar]

  • Michael Jeca (vocais, coreógrafo, manda-chuva)
  • Peggy NoMeuPau (escravo sexual do diretor)
  • LaVelha Will Smith (bailarino)
  • Michael Coito & John McGay (casal gay)
  • Frankstein (Thriller)
  • Sal Bundafede (O cheiro da sua bunda era capaz de fazer todos dormirem, mas corria o perigo de alguém morrer)
  • John Rape (Estuprador de penetras)
  • Pênnis Collins (Gerente de Produção)
E ainda tem hater que diz que ele era gay
Cquote1.png É isso aí, porra Cquote2.png
Opnião de Michael sobre o artigo

Bad 25[editar]

Depois que Michael Jackson morreu a gravadora decidiu lançá-lo novamente pra faturar ás suas custas, Bad 25 contém três CDs: um com as músicas originais (que podem ser vistas aqui), um CD com uma das apresentações da turnê vista acima (só o áudio, não tente você colocar isso no seu DVD que não irá ver porra nenhuma), mas não chore, o DVD vem junto. e outro com músicas novas (as tais arquivas) e remixes sem graça que ninguém gosta e que com toda certeza não teriam a aprovação de MJ. As músicas "novas" são:

1 - Don't Be Messin Round (Não faça merda por aqui) - Sobre um de seus filhos, que cagou a casa toda.
2 - I'm So Blue (Eu sou tão azul) - WTF?
3 - Song Groove (Osso duro de roer) - Pega um pega geral, também vai pegar você.
4 - Free (De graça) - Quando algumas gostosas perguntaram a Mike quanto ele cobrava para comer elas, ele respondeu "de graça", mas só para as que ele tinha certeza que estavam limpas e livre de doenças.
5 - Price of Fame (Preço da Fama) - Sobre o fato de ser uma merda ser famoso.

Nos 5 anos que o álbum levou pra ser lançado, Michael trabalhou como cameraman das novelas da Rede Globo

6 - Al Capone - Com a mesma letra de Smooth Criminal, trocando "Smooth Criminal" por "Al Capone" (você foi estuprada, você foi morta por...Al Capone!)
7 - Streetwalker - Música escrita por Kurt Cobain.
8 - Fly Away (Voe pra longe) - Sobre uma pomba que cagou no cabelo dele e o deixou liso.
9 - Todo Mi Amor Eres Tu - Versão hermana de I Just Can't Stop Loving You.
10 - Je Ne Veux Pas La Fin De Nous - Versão franga de I Just Can't Stop Loving You.
11 - Um remixe de Bad.
12 - Outro remixe de Bad.
13 - Um remixe de Dirty Diana.
14 - Mais um remixe de Bad.

Formação[editar]

Dê pra mim, vadia...

Ver também[editar]